Saltar para conteúdo

Substâncias químicas em produtos de plástico

O plástico torna as nossas vidas mais fáceis de muitas formas, mas alguns produtos de plástico contêm substâncias químicas que podem ser nocivas para a nossa saúde, como o bisfenol A ou alguns ftalatos.

Utilizamos muitos produtos que são fabricados com plástico. O ecrã no qual está a ler este texto contém provavelmente algum tipo de plástico, bebemos água de garrafas de plástico, e os nossos filhos brincam com brinquedos de plástico. As duas substâncias mais importante a vigiar nos plásticos são o bisfenol A (BPA), utilizado em vários produtos de consumo, e determinados ftalatos, encontrados frequentemente em brinquedos.

Bisfenol A - um ingrediente essencial no fabrico de plásticos e resinas

O Bisfenol A (BPA) é uma substância que é utilizada no fabrico industrial de produtos de plástico de policarbonato. Estes produtos incluem vários bens de consumo corrente, como louça de plástico reutilizável e garrafas para bebidas, equipamento desportivo, CD e DVD. A utilização de resinas epóxidas que contêm BPA no revestimento interior de condutas de água e de latas para alimentos e bebidas destina-se a aumentar o tempo de vida útil das mesmas e a evitar que os alimentos e as bebidas adquiram um sabor metálico. Também são utilizadas no revestimento de recibos de vendas.

O BPA foi classificado como um desregulador endócrino, o que significa que tem um efeito tóxico sobre a nossa capacidade de reprodução. 

Ftalatos - amaciadores de plástico

Os ftalatos são substâncias químicas utilizadas frequentemente como amaciadores para plásticos de PVC. Para tornar o plástico mais flexível, são necessários plastificantes que, na maioria dos casos, são ftalatos.

No entanto, alguns ftalatos são prejudiciais para a saúde. Por exemplo, os ftalatos seguintes são classificados como desreguladores endócrinos, os quais são tóxicos para a reprodução, o que significa que podem afetar a fertilidade ou o nascituro.

O que está a UE a fazer para proteger os consumidores?

O BPA é especialmente nocivo para as crianças, cujos corpos não têm capacidade para o eliminar. A utilização de BPA em biberões foi proibida na UE em 2011. A UE também estabeleceu um limite para a quantidade de BPA que pode migrar dos brinquedos para crianças até aos três anos, bem como para a quantidade de BPA presente em todos os brinquedos destinados a serem colocados na boca das crianças.

Em 2007, a UE proibiu a utilização de DEHP, BBP, DBP e DIBP em todos os brinquedos e artigos de puericultura. No entanto, ainda podem estar presentes noutros produtos de plástico.

Alertas sobre produtos perigosos

Todas as semanas, a Comissão Europeia publica uma lista de produtos não alimentares perigosos encontrados no mercado europeu que não cumprem a legislação da UE em matéria de produtos químicos. Entre esses produtos, encontram-se frequentemente brinquedos de plástico que contêm os ftalatos que são desreguladores endócrinos: DEHP, BBP, DBP e DIBP.

Para se manter atualizado, pode acompanhar os alertas da Comissão Europeia na RAPEX página de alerta abaixo.

Saiba mais


Route: .live1