Saltar para conteúdo

Vestuário e têxteis

Na nossa vida quotidiana, existem muitas formas de entrar em contacto com produtos têxteis: as roupas que vestimos, a roupa de cama em que dormimos, as toalhas com que nos secamos e o mobiliário em que nos sentamos. Por vários motivos, são acrescentadas substâncias químicas a estes produtos para os melhorar. No entanto, podem ter efeitos adversos na saúde de algumas pessoas, nomeadamente alergias.

A gama, a cor e a textura dos tecidos dependem da criatividade dos fabricantes, dos processos de fabrico a que são submetidos e das substâncias químicas utilizadas. Durante o processo de fabrico, os produtos têxteis podem ser submetidos a vários tratamentos químicos e não químicos, nomeadamente preparação e pré-tratamento, tingimento, impressão e refinamento dos tecidos.

As substâncias químicas servem fins diferentes

É possível encontrar uma grande variedade de substâncias químicas nos produtos têxteis e no vestuário. Algumas são utilizadas para conferir ao produto um efeito específico. Por exemplo, são utilizados biocidas para impedir a formação de bolor em sapatos, corantes para conferir às roupas cores específicas e repelentes de água para tornar a roupa para uso exterior mais prática. Por vezes, são adicionadas substâncias químicas específicas para assegurar que as roupas não ficam amarrotadas nem ganham bolor durante longos períodos de transporte. Alguns sapatos e peças de vestuário contêm bactericidas para conter o mau odor. Os produtos têxteis também podem conter óleos e graxas, amido, óleos sulfonados, ceras e alguns tensioativos.

Algumas vezes, os tecidos das roupas também são sujeitos a acabamentos com substâncias químicas, por exemplo, para serem endurecidos e não terem rugas. As nanoformas das substâncias químicas ajudam a tornar os tecidos mais resistentes a água, manchas, rugas, bactérias e bolores.

Algumas substâncias químicas podem ser nocivas. Por exemplo:

  • O formaldeído e o látex podem provocar reações alérgicas.
  • Estampagens de t-shirts, sapatos de plástico ou sacos com peças plásticas moles podem conter ftalatos, que são amaciadores de plástico. Alguns desses ftalatos podem afetar a nossa fertilidade.
  • Os fechos de correr ou outras peças metálicas podem conter níquel, o qual pode provocar reações alérgicas.
  • Os produtos de couro podem conter crómio VI, o qual pode provocar reações alérgicas.
  • Certas substâncias corantes podem ser nocivas para a nossa saúde.

Redução de substâncias químicas perigosas nos têxteis

A UE está a restringir ou a proibir muitas substâncias químicas perigosas que foram utilizadas no setor têxtil durante anos, por exemplo, corantes azoicos (encontrados em produtos têxteis e de couro), certas substâncias corantes (produtos têxteis e de couro), crómio VI (produtos de couro), fumarato de dimetilo (DMF, utilizado para evitar a formação de bolor) ou certos ftalatos (produtos têxteis, sapatos de plástico).

Muitos fabricantes de produtos têxteis estão igualmente a reduzir o número de substâncias químicas perigosas nos seus produtos.

Sugestões para os consumidores

  • Lave os produtos têxteis novos antes de os utilizar.
  • Prefira produtos têxteis com rótulos ecológicos oficiais, por exemplo, o rótulo ecológico da UE. Os produtos têxteis que ostentam esses rótulos foram produzidos com uma utilização limitada de substâncias químicas perigosas.
  • Utilize o seu direito de perguntar se os produtos têxteis que compra contêm substâncias que suscitam elevada preocupação acima de um determinado limite.

Saiba mais


Route: .live1