Saltar para conteúdo

O que são nanomateriais?

Os nanomateriais são verdadeiramente pequenos. Na realidade são muito, muito pequenos. No entanto, podem ter um grande impacto na nossa vida quotidiana, o que os torna tão empolgantes, sendo importante conhecê-los melhor.

Os nanomateriais são especiais por diversos motivos, mas há um que se destaca: a sua dimensão. Os nanomateriais são até 10 000 vezes menores do que a espessura de um cabelo humano. Esta dimensão ínfima torna-os muito valiosos em todos os tipos de aplicações práticas.

Os nanomateriais estão em todo o lado

Os nanomateriais têm tido as mais diversas aplicações há vários anos, mas também podem ser encontrados na natureza. Nas nuvens de cinza de vulcões, na brisa marítima e no fumo de um incêndio, por exemplo.

Por outras palavras, os nanomateriais não são apenas produzidos em laboratório. Mas a nanotecnologia deu ao ser humano a possibilidade de criar materiais que incluam nanoformas. E fazemo-lo cada vez mais, devido a algumas vantagens que possuem e que não se verificam em substâncias de maiores dimensões. 

Se, por exemplo, usarmos nano dióxido de titânio para revestir as cadeiras de plástico do jardim, a superfície torna-se autolimpante. Neste tipo de revestimento, a água não forma gotas, mas antes uma película aquosa selante. A sujidade dissolve-se na película aquosa e o próximo aguaceiro mais forte simplesmente remove a sujidade, limpando as cadeiras.

A dimensão é importante, mas não é o único fator importante

rata-se, então, apenas de uma questão de dimensão? Sim e não. Quando um material se transforma num nanomaterial, as coisas não são assim tão simples. Um nanomaterial pode ter propriedades diferentes quando comparado com a mesma substância a granel. Tal significa que um material pode sofrer alterações quando passa da forma a granel para a nanoforma, mas a fase do tamanho em que essa alteração se processa varia em função da substância. 

Do que se trata então, exatamente?

Esse é também um dos motivos pelos quais tem sido tão difícil chegar a um consenso quanto à definição de nanomateriais. A Comissão Europeia definiu os nanomateriais como algo que contenha partículas com um comprimento entre 1 e 100 nanómetros. Comparativamente, o vírus que se esconde na maçaneta da porta e que pode transmitir uma gripe tem 100 nanómetros de comprimento.

Outros argumentam que, efetivamente, o tamanho não é o fator mais importante. Defendem que a definição deveria centrar-se antes nas novas propriedades inerentes às nanopartículas. E, tal como mencionado, as novas propriedades nem sempre se verificam no mesmo tamanho ou especificamente aos 100 nanómetros, o que retira relevância a uma definição baseada unicamente na dimensão.

Saiba mais sobre nanomateriais e onde são utilizados.
Logótipo do Observatório da União Europeia para os nanomateriais

Route: .live2